Voltar

Você está em: Página inicialInstitucionalNotícias › Curso de Agronomia desenvolve projeto de paisagismo na instituição

Notícias

Curso de Agronomia desenvolve projeto de paisagismo na instituição

30 de novembro de 2018 - , ,

A quarta fase do curso de agronomia do Centro Universitário Barriga Verde – Unibave, sob a orientação da coordenadora do curso, Janaina Veronezi Alberton, desenvolveu um projeto integrador de paisagismo para o Bloco E da instituição.

Após receberem a devida orientação, os acadêmicos foram divididos em grupos, realizando análises do espeço e desenvolvendo um projeto específico para área. “Os alunos tiveram a liberdade de circularem todo o espaço e determinarem qual área adotariam e qual projeto paisagístico desenvolveriam”, destacou Janaína.

Os projetos incluíram a plantação de russélias, que são plantas pendentes, de textura herbácea e muito floríferas, nas partes mais íngremes do espaço. Plantação de Impatiens parviflora, popularmente conhecida como Maria sem vergonha, e de Rhododendron simsii, conhecida popularmente como Azaléia, em alguns pontos da área.

Alguns espaços foram delimitados com caminhos no estacionamento do bloco E, para ficar mais harmonioso. Inserção de orquídeas nas palmeiras, melhorando o aspecto visual e elaboração de bancos e de jardins suspensos a partir de paletes, trazendo mais conforto e beleza ao local.

Janaína salientou a importância de ações como esta, “O projeto trouxe inúmeros resultados positivos, entre eles a interação dos acadêmicos com o campus em que estudam, fazendo com que tivessem uma visão além daquela percebida no dia a dia, observando os pequenos detalhes e o quanto uma simples intervenção, por menor que seja, pode transformar um local”.

“Algumas alterações não causam tanto impacto de imediato, devido o tempo necessário para o desenvolvimento das plantas, mas daqui alguns meses, essas mudanças vão se tornar muito evidentes, valorizando ainda mais o trabalho desenvolvido pelos acadêmicos. O paisagismo é uma das atuações do Engenheiro Agrônomo, e preparar os acadêmicos para este nicho de mercado, é fundamental”, completou.