Acadêmicos desenvolvem jogos educativos | Unibave
InicioInstitucionalNotícias › Acadêmicos desenvolvem jogos educativos

Notícias

Acadêmicos desenvolvem jogos educativos

04 de agosto de 2021 -
A- A+

desenvolveram jogos educativosOs acadêmicos do curso de Licenciatura em Educação Física, do Centro Universitário Barriga Verde (Unibave) desenvolveram 13 jogos educativos que auxiliaram no processo pedagógico. Os materiais foram adaptados para pessoas com deficiência e depois doados para escolas públicas e Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAES), nos municípios de Orleans, Braço do Norte e São Ludgero.

Conforme a coordenadora de Extensão do Unibave, Vanessa Isabel Cataneo, o projeto intitulado “Confecção de material pedagógico adaptado: promovendo a inclusão”, foi proposto com visão socioeducativa, e foi desenvolvido em contrapartida pelos bolsistas do Artigo 170. “Todos os projetos propostos para o cumprimento das horas de ação social, passam pela avaliação do setor e depois são submetidos a aprovação junto ao Sistema de Gestão Educacional de Santa Catarina (SISGESC) e ao Uniedu”, explica a coordenadora de Extensão, Vanessa Isabel Cataneo.

A professora orientadora do grupo de bolsistas, Rosani Hobold Duarte, explica que iniciou os estudos sobre a importância das escolas oferecerem materiais adequados para trabalharem com crianças deficientes. “Buscamos socializar exemplos e ideias que instigaram os acadêmicos a escolherem o que iam confeccionar, para depois ser doado para alguma escola pública”, afirmou a professora.

Alguns materiais confeccionados:

Jogo de argolas: auxilia na coordenação motora, noções de espaços, a conhecer as cores, como também é possível trabalhar quantidades e a concentração;
Quebra cabeça adaptado: no formato de uma bola de futebol, confeccionado em alto relevo especialmente para deficientes visuais. É possível trabalhar as figuras geométricas, a coordenação motora e a concentração;
Jogo da memória tátil: uma caixa com divisórias, onde em cada divisória tem um objeto, sendo eles distribuídos em pares, como um jogo da memória tradicional. Foi pensado para pessoas com deficiência visual. As crianças que enxergam ficam com olhos vendados, podendo brincar também. Este jogo desenvolve a coordenação motora fina, trabalha texturas, formas, relevante também, para a compreensão da importância de ter empatia pelo próximo, sendo desenvolvido por meio da interação social que o jogo proporciona;
Jogo da Velha Adaptado: objetiva desenvolver a capacidade e previsão de resultados, a diferenciação de formas e cores visando desenvolver a capacidade que o indivíduo tem de situar-se e orientar-se, em relação aos objetos, às pessoas e o seu próprio corpo em um determinado espaço.



Warning: Invalid argument supplied for foreach() in /home/unibave/public_html/wp-includes/script-loader.php on line 2678